Férias - o que fiz contigo

Férias: o que fiz contigo?

Fim de férias. De volta ao bafo da cidade. Máquinas de roupa a mil, estendal e malas a abarrotar (como é que há tanta roupa nos dois pontos opostos deste circuito???), a casa toda cheia daquela areia (outrora magnífica, agora só chata) que trouxemos daquela praia maravilhosa onde fomos tão felizes…

Fomos, não fomos?

Vamos lá ver…chegou a altura de estar bem com o regresso (porque de outra forma vai matar-nos devagarinho!), mas isso só conseguimos quando nos esclarecemos em relação ao tempo idílico que passámos.

Eis algumas pistas para lidarmos com a realidade de quase todos os meses do ano:

– Respirei fundo? Parei e olhei como estava o cenário naqueles dias que tanto planeámos? Há alguma coisa que podemos trazer e reproduzir em casa?

– Gastei dias de férias à beira de um ataque de nervos porque nem as roupas cabiam nas  malas, nem as malas cabiam no carro? Ou porque “já sabia que não nos devíamos ter demorado na praia para ver o pôr-do-sol, agora tenho de aturar birras ao jantar, não vejo nada à frente com mau feitio de fome…que m#rda! Nunca mais esqueço as horas.”? E desejamos que SÓ aquele dia acabe já, para não termos de nos aturar a nós nem a mais ninguém?

– Respondi aos e-mails do trabalho, que sorrateiramente fui espreitar? Ou talvez só tenha ficado a pensar neles…

– Agradeci a quem estava comigo ter escolhido passar 15 dias na minha companhia, talvez até com a minha família, ou com a família do outro, que me recebeu?

– Aproveitámos para quebrar rotinas? E esquecer os relógios? E deixar a descansar a maquilhagem de quem esconde o cansaço chapado na cara? Comemos todas as bolas de Berlim que queríamos? É que afinal, meses de alimentação saudável lá em casa para isto…

– Brincámos na praia com os miúdos, como em casa tantas vezes nos queixamos não ter tempo para fazer?

– Fomos jantar os dois, dar passeios de mão dada na praia, vimos as estrelas acompanhados, bebemos vinho demais, dançámos como nos apeteceu?

Agora é pensar: voltámos agradecidos e renovados ou para o ano vai ser diferente?

Façamos uma lista (vão ver com o tempo que acho as listas um recurso sempre eficaz) das coisas que não fazíamos nas férias e que agora podemos fazer. É pegar no telefone e combinar uma ida ao cinema, uma tarde com aqueles amigos, juntar os vizinhos, voltar ao café da nossa rua, lembrar os brinquedos que os pequenos não levaram para as férias…

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *